Cuidar de Você 13 de Maio de 2021

O que são arboviroses? Proteja-se com essas 10 dicas!


Você sabe o que são arboviroses? Mais comuns do que você imagina, essas doenças podem ser prevenidas com práticas simples! A seguir, confira tudo o que você precisa saber para se proteger.

mosquito Aedes Aegypti transmissor de arboviroses

Muito comuns em regiões úmidas e áreas urbanas, as arboviroses são doenças que, embora sejam mais recorrentes durante o período chuvoso, merecem a sua atenção durante todo o ano.

Para explicar o que são, quais são seus principais sintomas e como diferenciá-las, continue a leitura e acompanhe as dicas da médica infectologista da Unimed Fortaleza, Dra. Mariana Moura Fé!

O que são arboviroses?

Chamamos de arboviroses as doenças causadas por “arbovírus”, isto é, vírus que se originam de animais artrópodes e são encontrados na natureza. Muito frequentes em países de clima tropical, essas doenças infecciosas têm adentrado cada vez mais o meio urbano por uma série de fatores, dentre eles: as mudanças climáticas, o crescimento urbano desordenado, o desmatamento e a falta de saneamento básico.

Disseminadas por animais como o mosquito Aedes aegypti, as arboviroses são transmitidas para o ser humano através da picada de um animal vetor (infectado pelo vírus). Em geral, não há transmissão direta por contato entre seres humanos.

Dentre as arboviroses mais conhecidas estão a Dengue, a Chikungunya, o Zika Vírus, a Febre Amarela e a Febre do Mayaro. A seguir, confira como se proteger!

10 maneiras de prevenir as arboviroses

A melhor forma de prevenir as arboviroses é eliminando ou impedindo a reprodução dos animais vetores. Para isso, você deve cuidar do ambiente em que você mora e, claro, proteger o seu corpo da picada desses insetos.

É importante ressaltar que as medidas de prevenção devem ser tomadas constantemente e reforçadas durante a quadra chuvosa, uma vez que os animais vetores, como o Aedes aegypti, se reproduzem com mais facilidade em ambientes úmidos.

    1. Evite o acúmulo de água em garrafas, pneus, vasos de plantas, sacos de lixo e demais recipientes propícios. Você pode cobrir os pneus com lonas, virar garrafas de boca para baixo, preencher vasos de plantas com areia e manter os sacos de lixos sempre bem fechados, por exemplo.
    2. Limpe com frequência as caixas d’água, calhas, lajes, ralos e piscinas.
    3. Mantenha as caixas d’águas fechadas com lonas, mas certifique-se de que essa lona esteja bem esticada para não acumular água nas dobras.
    4. Procure tampar ou fechar os ralos com telas de proteção.
    5. Esvazie e limpe o reservatório de geladeiras e ar-condicionado.
    6. Mantenha o seu quintal livre de lixo.
    7. Use repelente.
    8. Prefira roupas claras e com mangas compridas, especialmente se você mora em áreas próximas a parques e praças ou se está de passagem por áreas de vegetação.
    9. Proteja o interior da sua casa. Adote mosquiteiros e faça uso de telas em janelas e portas.
    10. Se possível, vacine-se! A Dengue e a Febre Amarela podem ser prevenidas pela vacinação. Verifique se você está apto a tomar uma dessas vacinas e proteja-se o quanto antes.

Conheça a Unimed Vacinas, a clínica de imunização particular da Unimed Fortaleza

Como diferenciar as arboviroses?

Os sintomas das arboviroses costumam ser muito parecidos, o que pode dificultar o diagnóstico imediato. As manifestações mais recorrentes incluem febre, dor de cabeça, dor nas articulações e manchas vermelhas na pele, mas outros sintomas também podem surgir, como vermelhidão nos olhos e coceira pelo corpo.

O ideal é buscar atendimento médico para obter o diagnóstico correto, pois apenas um exame clínico é capaz de identificar a patologia correta.

A médica infectologista da Unimed Fortaleza, Dra. Mariana Moura Fé, explica que existem dois tipos de testes que podem ser realizados para detectar as arboviroses: “Através da coleta de material sanguíneo do paciente, é possível realizar testes moleculares, específicos para cada uma das arboviroses, ou ainda os testes sorológicos. Porém, é preciso ter cuidado, pois esses exames devem ser realizados no período correto para dar um diagnóstico preciso.

Segundo a médica, os testes moleculares devem ser realizados até o 5º dia de sintomas, pois esse exame busca detectar a presença de antígeno da doença no organismo. Já os testes sorológicos devem ser realizados após os cinco primeiros dias de sintomas, pois o seu objetivo é identificar se o organismo já produziu anticorpos para a doença.

Clientes Unimed Fortaleza podem receber atendimento médico sem sair de casa. Acesse o Pronto Atendimento Virtual, disponível em nosso aplicativo gratuito.

Quais são as formas de tratamento?

Ainda não existem medicamentos com ação antiviral específica contra esses vírus. Além disso, os médicos recomendam que pacientes com suspeitas de Dengue, Zika e Chikungunya evitem medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, conhecido popularmente como Aspirina.

Isso acontece porque essas doenças diminuem o número de plaquetas no sangue, e como a Aspirina atua da mesma forma, há chances de ocorrer uma hemorragia. O mesmo ocorre com os medicamentos inflamatórios não hormonais, como Diclofenaco e Ibuprofeno. O ideal é seguir as orientações médicas e evitar a automedicação.

As arboviroses podem deixar sequelas?

Embora sejam doenças que permanecem pouco tempo no organismo, algumas arboviroses podem sim deixar sequelas ou ocasionar o surgimento de outras doenças.

A Dra. Mariana Moura Fé afirma que, embora os casos sejam raros, o vírus da Zika pode desencadear a Síndrome de Guillain-Barré, uma doença autoimune que leva à fraqueza ou paralisia muscular. A Zika também pode afetar bebês cujas mães foram infectadas durante a gestação. Nesse caso, a arbovirose pode causar a microcefalia, uma condição em que o cérebro da criança não se desenvolve completamente.

A Chikungunya também pode deixar sequelas. A Dra. Mariana explica: “o vírus da Chikungunya pode desencadear uma inflamação causada pelo próprio sistema imunológico do paciente. Essa inflamação tem as dores articulares como sintoma e podem durar meses ou anos após o desaparecimento do vírus no organismo.

Agora é com você!

Já explicamos o que são arboviroses e mostramos o que você deve fazer para prevenir essas doenças. Agora é sua vez de atuar no combate a esses vírus para proteger você e as pessoas a sua volta.

A Dra. Mariana também deixa um recado: “Mesmo em situações de enfrentamento à pandemia de outras doenças, não devemos abandonar o combate às arboviroses. Por isso, medidas como evitar o acúmulo de água parada devem se tornar hábitos diários. Assim, conseguimos impedir a proliferação dos insetos transmissores e proteger a nossa saúde.

E se você também quer saber como se prevenir de outras doenças favorecidas pela quadra chuvosa, confira o nosso post sobre virose da mosca e saiba como manter a sua saúde em dia nesta época do ano!

Foto da médica infectologista da Unimed Fortaleza, Dra. Mariana Moura Fé

 

Conteúdo desenvolvido em parceria com a médica infectologista da Unimed Fortaleza, Dra. Mariana Moura Fé (CRM – 7212 / RQE – 2833)

Rodapé da página.