Cuidar de Você 20 de Dezembro de 2018

6 sinais de trombose na perna e 3 fatores de risco para o desenvolvimento da doença


A trombose venosa profunda (TVP) é um coágulo de sangue que se forma no interior das veias, sendo comum seu surgimento nos membros inferiores. Para saber como identificar os sinais de trombose na perna, continue a leitura.

Mulher realizando agachamento com peso mostrando que exercícios evitam sinais de trombose na perna

Mas o que é trombose?

As veias são os canais em que o sangue é levado de volta ao coração. Em situações especiais, como, por exemplo, na demora do retorno do sangue nas veias, lesões e alterações que aumentam a coagulação sanguínea também ampliam a possibilidade de formação de trombos nas pernas e na pelve. Como acontece em infecções graves, exemplos: câncer, cirurgias de longa duração, traumas, imobilizações de membros e etc. Estes trombos podem impedir a passagem do sangue, causando um grave transtorno no sistema circulatório.

6 sinais de trombose na perna

Ser atento às alterações do corpo, aos sintomas e às mudanças que ele apresenta, pode evitar uma longa jornada de visitas a diferentes especialistas para conseguir um diagnóstico. É verdade que nem sempre os sinais de trombose na perna são visíveis, porém alguns deles podem ser observados antes da consulta. Confira:

  1. A região afetada pode mudar de cor, ficando azulada ou avermelhada;
  2. Dor principalmente na panturrilha, mas se espalhando para o tornozelo e o pé, pode incomodar;
  3. A perna pode inchar em diferentes graus;
  4. Sensação de queimação e peso constantes nas pernas;
  5. Aumento do calibre das veias ou das varizes pré-existentes;
  6. Dificuldades de locomoção.

Qual o tratamento para a trombose?

Sob orientação do médico especialista, o tratamento é feito com substâncias anticoagulantes que dificultam a formação e crescimento do trombo e a progressão da obstrução das veias e do agravamento da doença. Em casos selecionados, também poderão ser usados fibrinolíticos, que dissolvem o trombo. O foco do tratamento da trombose é barrar o aumento do coágulo, a remoção do trombo, a prevenção de embolia ou prevenção do dano definitivo nas válvulas venosas.

A duração do tratamento depende da gravidade da doença e da causa da trombose. Por esta razão, o fator de grande relevância para minimizar as consequências da trombose venosa é o diagnóstico precoce e, portanto, a ação de maior importância no surgimento dos sinais de trombose na perna é procurar um médico.

3 fatores de risco para o desenvolvimento da trombose

1. Anticoncepcionais

Pilulas anticoncepcionais

Apesar dos sinais de trombose na perna não aparecerem comumente, mulheres que são adeptas das pílulas anticoncepcionais devem ter atenção. A pílula tem efeito sobre a coagulação do sangue e aumenta o risco de desenvolvimento de trombose venosa, principalmente as que contêm estrogênio.

2. Gravidez

Mulher grávida realizando ultrassom

Quando a mulher engravida, aumenta a pressão sobre as veias da pelve e das pernas. Durante a gravidez há uma série de alterações no sistema de coagulação da mulher, aumentando a tendência a formação de coágulos. Se existir alguma alteração genética antes da gravidez, o risco de trombose será maior.  É importante ter em mente que o risco de coagulação do sangue ainda é alto mesmo depois de seis semanas do parto.

3. Obesidade

Pés em cima de uma balança de vidro

O excesso de peso e o acúmulo de gordura no abdômen exercem ainda mais pressão sobre as veias nos membros inferiores, diminuído o retorno venoso (sangue) das pernas e atuando como sério fator de risco para a trombose nas pernas.

Menopausa provoca aumento de peso?

Bônus: o que é mito ou verdade sobre a trombose na perna?

Não existe prevenção para trombose.

Mito. Ter uma rotina balanceada, de qualidade, com boa alimentação e prática de atividade física, ajuda a prevenir a trombose. O uso constante de meias de compressão em pacientes considerados de risco – portadores de varizes ou com histórico de trombose – é um grande fator protetor.

Descubra qual exercício combina mais com você no vídeo abaixo!

Avião aumenta o risco de trombose na perna.

Verdade. Passar muito tempo sem se movimentar, pode ser um fator de risco para a trombose, já que os vasos sanguíneos das pernas dependem dessa movimentação para levar o sangue de volta ao coração. É o caso das longas viagens de avião em que se passa muito tempo sentado. Vale lembrar que passar muito tempo em pé ou sentado no trabalho também atrapalha a circulação do sangue. O uso de meias de compressão nas viagens minimiza os riscos de trombose.

Cuide-se: veja 8 formas de se alongar no trabalho

Quando falamos de trombose, a história do ?é melhor prevenir que remediar? nunca foi tão verdade. Para algumas pessoas, uma rápida caminhada é uma forma de prevenção. Além disso, procure se mexer sempre. Deixar as pernas na mesma posição por muito tempo pode contribuir para a formação de um coágulo.

Previna-se com a Medicina Preventiva da Unimed Fortaleza

Uma rotina saudável de exercícios é a palavra-chave para a prevenção da trombose venosa, por isso, invista em atividades físicas. Conheça o grupo Movimente-se da nossa Medicina Preventiva, voltado para clientes que desejam iniciar a prática de atividade físicas com acompanhamento de profissionais especializados. Preencha o formulário para se inscrever e comece uma rotina com mais qualidade de vida.

Rodapé da página.